sexta-feira, março 25

O primeiro passo foi meu




Convidei-lhe pra dançar

Mas você não soube bailar
A música dos meus desejos mais contidos
E no primeiro passo desistiu

Então sentei
Esperei pelo seu momento
Aquele foi só o meu primeiro convite
E talvez você ainda aprenda a me conduzir
E mais uma vez lhe convidarei

Mas a poltrona era confortável
E era melhor que assim fosse
Porque a espera foi longa

Vi você se arriscar em outras silhuetas
Mas alguma certeza me dizia
Que a dança final seria minha

E alguns rodopios desajeitados surgiram
Numa silhueta nem tão formosa
E você virou sorrindo
E o momento chegou para mim

Aproximou-se sorridente em sua valentia
Com a mão direita pediu-me uma dança
E conduziu-me com os olhos negros
A confundir-me com os meus

3 amor e ilusão:

Thiago César disse...

no final tudo dah certo!

Denise Bordallo disse...

Uaaaaauuuuuu!!!

Deu até vontade de dançar! Adorei a narrativa poética, guia muito bem o leitor a um ritmo de uma música qualquer que faz sentido ao contexto de cada um. Dança é sempre um portal de conquista, os ouvidos ensurdecem e o corpo fala.

Parabéns!

CA Ribeiro Neto disse...

Thay, estes membros não participam mais do Blogs de Quinta:

http://profetadopassado.blogspot.com/
http://casadosacasos.blogger.com.br/
http://www.opassaroeaflor.blogspot.com/
http://marcospscaetano.blogspot.com/

Por respeito aos membros do Blogs de Quinta, por favor, atualizem a lista de seu blog.

beijos